31 de jul de 2010

Formato de capa dos e-books nos sites de venda

Interessante isso.
A Livraria Cultura, optou por um formato com os cantos arrendados nas capas de e-book.
Então fica assim. Livro impresso, capa com canto quadrado, livro eletrônico, também conhecido como e-book, capas com cantos arredondados.
Deve ser para o leitor não confundir, apesar de estar na página de livros eletrônicos, saber que aquela determinada obra com a capa de canto arredondado não é impresso, na verdade trata-se de um e-book.
Faz sentido, se voce levar em conta autores que te ligam perguntando sobre quando receberão um exemplar do seu e-book. E se voce tem o endereço da residência pra onde enviar.
Outros querem saber se podem imprimir uma cópia pra dar pra alguém. Ou pra si mesmo.
Acho que inda vai demorar um tempinho pros autores se acostumarem com seus livros eletrônicos.
Teve um que achou o preço muito barato, e estava com vergonha. Afinal, meu livro custa apenas 4 reais?
Difícil é difundir a idéia de literatura para todos a custo mínimo.
Se o custo da obra é ínfimo, então o preço para venda tambem deve ser. Afinal, não é o governo que bota preço nisso, portanto, podemos vender a preços mínimos sem estorquir ninguém. E todos podem usufruir disso.
Mas e quanto às capas dos e-books? Nós, designers, deveríamos estar pensando em outro enfoque para as capas, já que o e-book não tem orelha nem 4ª capa.
O formato real do e-book é o A5 (isso levando em conta os e-readers existentes).
Vamos pensar em como pode ser uma capa (capa?) uma imagem representando a obra.
Vamos lá, rapaziada, é hora de botar a mão na massa virtual do e-book.

Leitor de E-books: Kindle, IPad, Gato Sabido, Cultura, qual deles?

Sobre os e-readers, tá pintando uma controvérsia sem muito sentido.
No início a Amazon lançou o Kindle que só reconhece seus produtos. Mas tem boa tela para leitura.
Veio o Steve JObs com o Ipad, multifuncional, trezentos em um mas que para leitura não é lá essas coisas.
O Gato Sabido veio com um e-reader legal, ótima tela pra leitura, mas em preto e branco, e só pra leitura.
Daí pintou a emblemática. Qual escolher?
Não é bem assim.
A Amazon e o Gato Sabido têm um leitor de e-books apenas para se ler os textos, inéditos ou já publicados em papel (no caso dos já publicados é pdf! Bonito mas nada funcional).
O Ipad tá se lixando pra leitura, o enfoque maior são as funcionalidades do aparelho.
Daí, se voce quizer um reader pra ler livros não vai usar Ipad.Se quizer um reader pra mostrar pros amigos, pra navegar, twittar, ver novidades online, aí sim, deve usar o Ipad.
Vem aí o da Editora Cultura, ainda não sei qual é a dele. Temos que esperar pra ver.
Mas enquanto isso a Cultura disponibiliza em seu site vários aparelhos: Aluratek, Inc., Astak, Barnes & Noble, BeBook (Endless Ideas), Bookeen, Cool-ER, Elonex, Hanlin, IREX Technologies, Lbook, Neolux Corporation, Onyx, Sonny. Todos à venda.
Imagina. Uma livraria vendendo aparelhos eletrônicos.
Tudo bem. Servem apenas pra ler mesmo. Eles vendem o e-book e te oferecem vários e-readers.
Enquanto isso, pra ler no computador, temos o Adobe Digital Editions (que uso) e o Saraiva Digital Reader.
Confesso que já dowloadei esse leitor da Saraiva mas ainda não usei. Apenas dei uma boa olhada no Manual.
Vamos ver como se desenvolve esses aparelhos e aplicativos nos próximos dias, nos próximos rounds.
Agora a coisa muda toda hora, sempre tem uma novidade despencando no front.
Legal isso, 2010 prometia e já cumpriu coisa pra caramba. Até o final do ano, muitas novidades surgirão.
Acho melhor esperar a próxima semana, primeira semana de agosto, e ver o que acontece.
Quais as próximas novas na área dos e-books?

20 de jul de 2010

Inanamated Alice

Pra quem quer curtir o futuro do e-book tá rolando na rede esse site:

http://www.inanimatealice.com/

Voce pode interagir na história. Clique nas setas >> direcionais.às vezes, voce tem que clicar numa imagem para dar continuidade na animação e à direita ficam uns ícones, formando uma espécie de barra de navegação.Voce escolhe o que quer ver, ou caminho seguir.A história usa textos, imagens e sons e dura aproximadamente 10 minutos cada.Ah sim, são 4 episódios em países diferentes.
Agora imagina você no metrô ou num ônibus, e ao invés de um livro, um reader com essa história. Provavelmente vai perder o ponto onde descer.

Vendas de e-books explodem na Amazon

Deu na folha online - 19/07/2010 - 18h51

Vendas de e-books ultrapassam as de livros com capa dura na Amazon

A Amazon, fabricante do leitor eletrônico Kindle, afirmou que as vendas de títulos para o e-reader ultrapassaram as vendas de livros com capa dura na livraria on-line pela primeira vez.
"Alcançamos um ponto com o novo preço do Kindle --o crescimento das vendas unitárias do Kindle triplicou desde que baixamos o preço de US$ 259 para US$ 189", disse o executivo-chefe da Amazon, Jeff Bezos, em comunicado.

Pra ler a matéria:

http://www1.folha.uol.com.br/tec/769338-vendas-de-e-books-ultrapassam-as-de-livros-com-capa-dura-na-amazon.shtml

Aqui na terra, estamos fazendo nossa parte.
O e-book O rigor da forma da Vera Carvalho Assumpção, também tá acontecendo.
Como diz o anúncio do aipim: Fui eu que fiz. Até a capa. Mas vou mudar por que ela merece um trabalho mais elaborado.

15 de jul de 2010

Adobe InDesign CS 5 - complementação para as novas mídias

Prá quem tá ralando, diagramando paginando montando páginas para impressão com o CS4, esse não mudou muito não.
Tem boas coisas que ajudam no dia-a-dia da ralação.
Mas pra quem tá pesquisando, descobrindo novas áreas no mundo virtual, aí tem coisa boa paca.
Confesso que não usei o CS4 muito tempo, curti bastante o CS3 para impressão.
Não consegui me aprofundar nos cripts para web, nem nas facilidades que oferece para acompanhamento de estilos variados.
Mas em termos de web e e-book, tava devendo. E Muito.
Daí veio o CS4 com saídas para xhtml redondas, usando melhor as CSSs.
Para impressão não sei, confesso que não vi nem vivi.





Agora o CS5, com saídas de xhtml, css, saídas para animações (voce pode criar nele mesmo), inclusão de sons e etc.Parece que estou virando programador. E eu que brigava com o Flash por se tornar programável demais.
O Indesign CS5 tem muitas coisas realmente boas mas o que interessa mais nesse post é a parte sobre e-books.
Imagina que o CS4 já tinha avançado muito nessa área, e agora, o CS5 vem completemntar tapando os furos, complementando o que mais queríamos que o programa fizesse.
É uma pena que não temos tempo de usar todo potencial que cada programa oferece.
Lá se foi a época em que o PageMaker 6.5 reinou absoluto durante anos.
Agora fazemos impressos, virtuais, animações, transformamos arquivos para impressão em arquivos maleáveis para ser lido em qualquer em formato.
É como se pegássemos a transformação do som do vinil em cd e criássemos o mp3, mp4 e por que não? cinema. Filmes.
Mas isso fica pra outro post. O que o CS5 está acrescentando nas saídas para a mídia virtual?

O 1º e-book brasileiro



Tenho certeza que o 1º texto a ser feito e publicado em e-book no Brasil foi A amnésia da formiga, texto da Valéria Trigueiro.
Muitas editoras anunciam ser a primeira no mercado de e-books. Tudo bem.
Mas em novembro de 2009 eu registrei no ISBN e coloquei no ar, na época era freitasbastosebook.com.br, uma aba da editora de livros impressos.
Coloquei de início 20 títulos em e-books.
Depois a loja virtual mudou de forma, a pagina que eu havia feito de forma cronológica de conversão para e-books foi mudada e a ordem de publicação se perdeu.
Mas resta o registro de ISBN na Biblioteca Nacional, onde constam minhas publicações de 2009. Hoje tenho 100 títulos, poderia ser mais, se não fossem outros trabalhos paralelos na editora.
Voltando ao assunto, como 2010 é o ano do e-book no Brasil, quero lembrar a todos que 2010 começou em 2009.
Mais precisamente em novembro.
Talvez antes, já que desde julho eu quebrava a cabeça tentando transformar o texto de um livro para impressão em um texto virtual.
Só para complementar, PDF não é e-book.
E-book é EPUB.
Mas sobre essa diferença voce pode ler num outro post aí embaixo.